MASP

Henri de Toulouse-Lautrec

Mulher se penteando – Duas mulheres em camisola, 1891

  • Autor:
    Henri de Toulouse-Lautrec
  • Dados biográficos:
    Albi, França, 1864-Saint-André-du-Bois, França ,1901
  • Título:
    Mulher se penteando – Duas mulheres em camisola
  • Data da obra:
    1891
  • Técnica:
    Óleo sobre cartão
  • Dimensões:
    62,6 x 48 x 0,8 cm
  • Aquisição:
    Doação Grupo de amigos do Sr. Souza Mello, 1952
  • Designação:
    Pintura
  • Número de inventário:
    MASP.00119
  • Créditos da fotografia:
    João Musa

TEXTOS



Um momento de intimidade numa cena de interior na pintura de Henri de Toulouse-Lautrec (1864-1901). Mulher se penteando – Duas mulheres em camisola representa uma cena delicada e ambígua. O título duplo indica uma dupla leitura: talvez a mulher que se penteia o faz calmamente diante do espelho que reflete sua imagem, ou possivelmente sejam de fato duas a desfrutar um momento de intimidade em camisola. A cena mostra a cumplicidade do pintor com as mulheres e suas vidas privadas. A prostituição era aceita na época, mas não era vista com bons olhos pela sociedade, e os críticos que viram as várias pinturas de Lautrec sobre o tema manifestavam sua reprovação, ainda que alguns tenham feitos comentários elogiosos sobre seus aspectos técnicos ou formais, ressaltando o maravilhoso desenho ou o belo colorido. Em 1893, um crítico escreveu que "É pouco provável que se recomende os temas [da pintura de Lautrec] às senhoras, mas sua execução é inegavelmente hábil". Na obra, a ambiguidade e a delicadeza da cena ganham força com as pinceladas leves e ligeiras, através das quais é possível vislumbrar o fundo em cartão, numa composição marcada pela diagonal que, embora incompleta, parece querer cruzar o quadro a partir do canto inferior direito. O MASP possui onze obras de Lautrec em seu acervo, e em 2017 organizou uma mostra dedicada ao artista: T oulouse Lautrec em vermelho.

— Equipe curatorial MASP, 2020






A dedicatória a François-Rupert Carabin (1862-1932) documenta as relações pessoais de Lautrec, por volta de 1891, com este escultor, ceramista, ourives e ebanista alsaciano que participou da fundação, em 1884, da Société des Artistes Indépendants e que, mais tarde, tornar-se-ia diretor da École des Arts Décoratifs de Estrasburgo. O tema é análogo ao de um outro cartão, conservado em Tolouse, Musée des Augustins, ao qual melhor se aplicaria o título proposto por Dortu, Mulher se Penteando, como já evidenciado por Camesasca (1988, p. 214). Com suas duas personagens, o cartão do Masp é de uma composição muito mais complexa, não apenas porque o espaço cinde-se em profundidade, em um jogo especular entre campo e contracampo, mas sobretudo porque as duas personagens contrastam em verticais, numa composição com duas horizontais que dividem o fundo em três estratos idênticos. E se o controle do espaço é de um rigor clássico, o ponto focal da composição é uma não-forma, a mancha de cabelo ruivo na parte central superior da composição.

— Autoria desconhecida, 1998


Fonte: Luiz Marques (org.), Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, São Paulo: MASP, 1998. (reedição, 2008).



Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca