MASP

Conceição dos Bugres

Sem título, circa 1970

  • Autor:
    Conceição dos Bugres
  • Dados biográficos:
    Povinho de Santiago, Rio Grande do Sul, Brasil, 1914 - Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil, 1984
  • Título:
    Sem título
  • Data da obra:
    circa 1970
  • Técnica:
    Madeira, tinta e cera/parafina
  • Dimensões:
    78,5 x 29 x 28 cm
  • Aquisição:
    Doação Edmar Pinto Costa, 2021
  • Designação:
    Escultura
  • Número de inventário:
    MASP.11155
  • Créditos da fotografia:
    Eduardo Ortega

TEXTOS



Conceição Freitas da Silva, mais conhecida como Conceição dos Bugres (1914-1984), foi uma artista ímpar para a história da escultura no Brasil, reconhecida pela produção dos chamados "bugres"— trabalhos em geral esculpidos em madeira e cobertos por cera de abelha ou parafina e tinta, mas que também podem ser feitos em pedra sabão e arenito. Em sua obra figuram personagens de tipo característico fundamentados na repetição do uso dos materiais e formas e na especificidade de seus traços. Apesar de apresentarem um padrão que as define, suas esculturas têm subconjuntos variados e são dotadas de fortes e singulares personalidades, distinguíveis em relação tanto à expressão como a sutis e apuradas modificações na forma, o que revela a excelência da artista. Nesse contexto, a escultora é a escolhida para dar início ao biênio das Histórias brasileiras no MASP. A exposição Conceição dos Bugres: tudo é da natureza do mundo, que reúne 119 obras da artista e se encaixa no movimento que o MASP vem fazendo desde 2016 ao apresentar obras de artistas que ficaram fora das histórias oficiais da arte com o objetivo de os reposicionar, como no caso das exposições Agostinho Batista de Freitas (2016) e Maria Auxiliadora: vida cotidiana, pintura e resistência (2018).

— Amanda Carneiro, curadora assistente, e Fernando Oliva, curador, MASP, 2021




Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca