preload

CINEMATECA
BRASILEIRA NO MASP

Histórias da sexualidade

O programa Histórias da sexualidade: filmes & vídeos, em parceria com a Associação Cultural Videobrasil e a Cinemateca Brasileira, apresentará 34 obras distribuídas em 14 sessões. São produções que dialogam, direta e indiretamente, com certos conceitos observáveis na exposição Histórias da sexualidade (20.10.2017 a 14.2.2018), tais como a performatividade de gênero, jogos sexuais, voyeurismo, mercado do sexo, religiosidade e ativismo.

Serão exibidas, portanto, produções de diversos contextos artísticos e históricos. As cinco primeiras sessões utilizam parte do acervo da Cinemateca Brasileira e incluem filmes de diferentes décadas, tendo como exemplo O olho mágico do amor, uma das obras mais ousadas e experimentais da Boca do Lixo -- importante movimento do cinema independente brasileiro --, ou a produção atual de jovens diretores, como Nova Dubai de Gustavo Vinagre. Há ainda a atuação pioneira de diretoras como Helena Solberg e Ana Carolina, em cujos trabalhos questões sobre sexualidade são mediadas e figuram a partir do ponto de vista feminino.

Em um segundo momento, serão projetados alguns filmes e vídeos que possuem ligação direta com a exposição Histórias da sexualidade, como a sessão dedicada à trilogia Nefandus, de Carlos Motta, artista que participará com outro trabalho na mostra, ou o documentário Lampião da esquina que aborda a produção do jornal gay brasileiro, intitulado com o mesmo nome, que circulou durante os anos de 1978 e 1981. As publicações e registros do jornal também estarão em exposição.

Algumas dessas sessões contarão com a presença e mediação dos realizadores, nomeadamente os artistas Luiz Roque e Virgínia de Medeiros, que exibirão uma seleção de vídeos de sua autoria, Gisela Domschke, realizadora do filme Guarujá, um filme maravilhoso, em coautoria com Marcelo Krasilcic, artista também presente na exposição, Lívia Perez, diretora do filme Lampião da Esquina e João Silvério Trevisan, escritor, cineasta, ativista e colaborador da publicação homônima.

Finalmente, as duas últimas sessões serão dedicadas ao acervo histórico da Associação Cultural Videobrasil. A primeira delas apresenta uma seleção de vídeos do artista libanês Akraam Zaatari, que lidam com a temática sob a perspectiva masculina. A segunda sessão, procura relacionar o contexto repressivo brasileiro a de outros países, colocando lado a lado o documentário Temporada de caça, de Rita Moreira, em que investiga a série de assassinatos de homossexuais no Rio de Janeiro e São Paulo ao longo dos anos 80, e um conjunto de vídeos contemporâneos de artistas estrangeiros, como da artista russa Maria Kramar e de Clive van den Berg, do Zâmbia.

  • Serviço:
  • 28.10.2017 - 13.2.2018
  • Sábados e terças, às 16h
  • Pequeno Auditório do MASP (capacidade para 80 lugares)
  • Sessões gratuitas
  • Todos os filmes serão exibidos em projeção digital

  • Organização:
  • Pedro Andrada e Leonardo Matsuhei
  • Mediação e Programas Públicos MASP

  • Parceria:
  • Cinemateca Brasileira e Associação Cultural Videobrasil
Favela gay Rodrigo Felha (dir.), 2014, 72min, cor, digital
Filmes & vídeos

CINEMATECA BRASILEIRA NO MASP

16 e 19.12.2017 Sáb e Ter 16H

CINEMATECA BRASILEIRA NO MASP

16 E 19.12.2017 SÁB E TER 16H

Favela gay Rodrigo Felha (dir.), 2014, 72min, cor, digital

Por meio de uma série de entrevistas, Favela gay aborda vida da comunidade LGBTQI+ nas favelas cariocas. As personagens relatam as dificuldades no trabalho e na família, os ataques homofóbicos, e as diversas violências físicas e simbólicas que sofrem...

Anteriores