MASP

Anna Bella Geiger: Brasil nativo/Brasil alienígena

Organizadores:

Adriano Pedrosa; Tomás Toledo


Autores:

Adriano Pedrosa; Bernardo Mosqueira; Estrella de Diego; Gabriela De Laurentiis; Philippe van Cauteren; Zanna Gilbert


Capa dura, 21,2x28,2x2,8cm, 288p, português, MASP; Edições Sesc, 2019


R$139


ISBN 978-85-310-0077-5


Anna Bella Geiger (Rio de Janeiro, 1933) é uma artista pioneira na arte brasileira, com uma extensa carreira internacional. Sua obra tem um caráter verdadeiramente inovador e experimental, cruzando dimensões e simbologias de ordens política e pessoal, corporal e conceitual, formal e estética. Geiger foi uma das primeiras artistas a ter engajamento com a arte abstrata no Brasil, trabalhando também, desde os anos 1970, com vídeo, arte conceitual e arte postal. Este livro é o mais amplo dedicado à obra de Geiger e acompanha a maior exposição dedicada à artista, organizada pelo Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – MASP em parceria com o Serviço Social do Comércio em São Paulo – Sesc SP. O livro toma emprestado o título de um dos trabalhos mais icônicos da artista, <em>Brasil nativo/Brasil alienígena</em> (1976/1977). Este volume é organizado por Adriano Pedrosa e Tomás Toledo, do MASP, e inclui textos deles, bem como de Bernardo Mosqueira, Estrella de Diego, Philippe von Cauteren e Zanna Gilbert. O catálogo inclui 369 imagens, percorrendo toda a trajetória da artista, dos anos 1950 aos dias de hoje, com trabalhos de diferentes formatos, suportes e linguagens, dividido em sete capítulos: Autorretratos (1951-2003), Viscerais (1965-1969), Mapas e geografias (1972-2018), Sobre a arte (1973-2018), Cadernos (1974-1977), História do Brasil (1975-2015) e Macios e noturnos (1984-1986).