MASP

Curso
Intensivo

Na tradição ocidental a narrativa é uma forma indispensável para ordenar eventos no tempo. Da mesma maneira, a arte gurativa organizou-se em torno do desejo de dar um sentido uni cado às formas no espaço – criando frequentemente imagens que contam histórias. Quando nos deparamos com uma imagem gurativa, é difícil não construir uma narrativa imediata para ela – daquele momento retratado, do seu antes, do seu depois. O presente curso vai examinar, a partir de obras do acervo do MASP, algumas das formas narrativas presentes na pintura ocidental explorando seus elementos chave – o tempo, o espaço e o personagem – a m de discutir as diferentes maneiras pelas quais uma imagem é capaz de contar histórias.

Girolamo Santacroce, Deus Pai, circa 1530, acervo MASP, Doação Geremia Lunardelli, 1947

Escultura: da Grécia antiga ao Barroco

2.5 a 27.6.2018
Quartas-feiras
15h às 17h

O curso apresentará um olhar histórico sobre a escultura a partir da crise da do Império Romano até o Barroco, focando nos artistas de maior destaque dos períodos, no desenvolvimento das técnicas e dos materiais utilizados.

Eugène Delacroix, O verão - Diana surpreendida por Acteão, 1856 - 1863 e Jean-Baptiste Camille Corot, Cigana com bandolim, 1874, Acervo MASP

Clássico e romântico: releituras sobre arte no século 19

19.4 a 7.6.2018
Quintas-feiras
15 às 17h

O objetivo do curso é estudar as manifestações artísticas que ocorreram no mundo ocidental ao longo do século 19. As aulas serão estruturadas em torno da oposição dos conceitos de clássico e romântico, de modo a entender a produção artística que começa no período da Revolução Francesa e vai até o nascimento da arte moderna. 

Victor Meirelles, Moema, 1866, Doação, Indústrias Químicas e Farmacêuticas Schering S.A., 1949, Acervo MASP.

Um panorama da arte no Brasil a partir do acervo do MASP

16.4.2018 a 04.06.2018
Segundas-feiras
15h às 17h

O objetivo do curso é uma investigação das energias que nortearam a arte produzida no Brasil desde suas origens ameríndias, lusitanas e negras, passando pelo florescimento da cultura religiosa no período colonial, o estabelecimento da Academia Imperial de Belas-Artes e o advento da modernidade, para chegar até os dias de hoje.

Anteriores