MASP

Histórias da arte: desenho e cor; o debate da pintura pelo acervo do MASP

Horário
19H30-21H30
Duração do Módulo
26.9-12.12.2018
Investimento

5x R$ 160,00* 

AMIGOMASP

5x R$ 144,00*

* O parcelamento em 5x só pode ser feito no cartão de crédito.

Coordenação

Fernanda Pitta 

Especialistas Convidados
André Luiz Tavares Pereira
Elaine Dias
Juliana Guide

Este curso propõe percorrer um dos debates mais recorrentes na história da arte ocidental, entre os partidários do desenho e os defensores da cor. Abordaremos, a partir de um panorama de obras e artistas pertencentes ao acervo do MASP, momentos-chave desse debate. Primeiramente, trataremos da discussão de desenho e cor no Renascimento. Debateremos o impacto do fenômeno Caravaggio e o seu tratamento da cor, observando também sua influência sobre a Europa nos séculos 16 e 17. Revisitaremos também o debate entre os partidários de Rubens e aqueles de Poussin, desenrolado no âmbito da Academia francesa. No século 19, a disputa entre desenho e cor é recolocada no contexto francês, opondo os pintores Ingres e Delacroix como chefes de duas “escolas” opostas. Discutiremos ainda como as questões relativas aos problemas do desenho e da cor impactaram as experimentações modernas da pintura de paisagem e deram origem a uma estética do esboço presente em vários movimentos artísticos do período, em Manet e nos impressionistas. Do legado da abordagem impressionista da cor, veremos as respostas apresentadas por Van Gogh e Cézanne, perguntando-nos acerca da importância do desenho na obra de Degas e na produção tardia de Renoir, cuja forte presença na coleção do MASP intriga os pesquisadores.

Planos de aulas

Aula 1. - 26.09.18

O debate renascentista entre desenho e cor: Rafael e Boticelli, Tiziano e Tintoretto 
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.    

Aula 2 - 10.10.18

O fenômeno de Caravaggio e o caravaggismo (conferência de Juliana Guide)
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 3 - 17.10.18

O debate entre Rubenistas e Poussinistas (conferência de André Tavares).
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 4 -  24.10.18

O debate entre Ingres e Delacroix (conferência de Elaine Dias).
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 5 - 31.10.18

A pintura de paisagem e os problemas de desenho e cor.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 6 -  7.11.18

O ensino do desenho e a estética do esboço, uma tese de Albert Boime para a compreensão do moderno.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 7 -  14.11.18

Edouard Manet: a técnica do alla prima e a planaridade da pintura.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 8 -  28.11.18

Van Gogh e a cor como expressão.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 9. 5.12.18

Cézanne e o problema da cor como estrutura.
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Aula 10. 12.12.18

As bailarinas de Degas e último Renoir:  repropondo o lugar do desenho?
Visita na coleção do MASP: exposição Acervo em transformação.

Coordenação

Fernanda Pitta é historiadora da arte, curadora da Pinacoteca de São Paulo e professora de história da arte moderna e contemporânea na Escola da Cidade. Doutora em Artes Visuais pela  Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), suas pesquisas têm como foco a arte no Brasil no entre séculos 19-20 em contexto transnacional. Foi curadora, com Valéria Piccoli, da série de mostras Coleções em diálogo: Museu Mariano Procópio e Pinacoteca de São Paulo (2014) e Coleções em diálogo: Museu Paulista e Pinacoteca de São Paulo (2016) e com Elisa Soares de Coleções em diálogo: Museu Nacional de Soares dos Reis e Pinacoteca de São Paulo (2017). Foi curadora da mostra No lugar mesmo: uma antologia de Ana Maria Tavares, em 2016. 

Conferencistas

André Luiz Tavares Pereira é doutor em história da arte pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). É professor do curso de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e membro do Programa de Pós-graduação em História da Arte da mesma instituição, tendo atuado igualmente na pós-graduação em artes visuais da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e da Universidade Cruzeiro do Sul.

Elaine Dias é doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), especializou-se no Institut National d'Histoire de l'art, em Paris, como bolsista Getty (2002-2003). Concluiu pós-doutorado na Université de Paris IV - Centre André Chastel e é pós-doutora pela FAU-USP. É autora de Paisagem e Academia - Félix-Émile Taunay e o Brasil (1824-1851) e Almeida Júnior e Pedro Américo, da Coleção Folha Grandes Pintores Brasileiros. Professora do curso de graduação e pós-graduação em História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Juliana Guide é mestra em Estudos da Tradição Clássica, na linha de pesquisa em História da Arte pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).