MASP

Oskar Kokoschka

A baía, 1947

  • Autor:
    Oskar Kokoschka
  • Dados biográficos:
    Pöchlarn, Áustria, 1886-Montreaux, Suíça ,1980
  • Título:
    A baía
  • Data da obra:
    1947
  • Técnica:
    Lápis de cor
  • Dimensões:
    24,8 x 35,5 cm
  • Aquisição:
    Doação Samuel Ribeiro; Indústrias Químicas e Farmacêuticas Schering S.A.; Conde Silvio Álvares Penteado; Rosalina Coelho Lisboa de Larragoiti, Antonio Sanches de Larragoiti Junior; Gladston Jafet. Henry Borden; Major Kenneth Mc Crimmon;Guilherme Guinle; Moinho Santista S.A.; Um anônimo; Ernesto Walter; Omar Radler de Aquino, 1949
  • Designação:
    Desenho
  • Número de inventário:
    MASP.03713
  • Créditos da fotografia:
    João Musa

TEXTOS



A obra A Baía trata-se provavelmente da baía de Nevin, ao norte do País de Gales, lugar que Kokoschka amava representar a lápis de cor. A obra é típica da evolução de Kokoschka pós-guerra em direção a uma pintura ligada aos grandes espaços, liberta do universo psíquico, e tendente a uma paleta clara e a um retorno neo-impressionista ao plein air. É difícil não associar o caráter particularmente desértico e estéril dessa paisagem ao estado de espírito profundamente depressivo do artista ao término da guerra, tal como o revela sua carta a Alfred Neumayer, de 1946: “...o mundo que eu amaria reencontrar, meu mundo, onde eu viajava como um vagabundo feliz não existe mais. As grandes cidades desapareceram da face da terra, os grandes países foram transformados em desertos. (...) Não posso viver em um tal mundo”.

— Autoria desconhecida, 1998


Fonte: Luiz Marques (org.), Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, São Paulo: MASP, 1998. (reedição, 2008).



Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca