MASP

Masp
Escola

Parte do Núcleo de Mediação e Programas Públicos do museu, o MASP Escola oferece cursos livres e abertos a todos os interessados em artes, com ou sem formação na área.

Com professores especializados nos mais diversos campos da arte e da cultura, visita às exposições temporárias e à mostra de longa duração do acervo do museu, realizada nos cavaletes de vidro projetados por Lina Bo Bardi, os cursos apresentam um amplo recorte da coleção do MASP. Contam também com temas transdisciplinares, introduzidos a cada novo ciclo expositivo.

O MASP Escola tem o intuito de aproximar ainda mais os frequentadores do museu e proporcionar uma experiência de aprendizado dinâmica e crítica, em que todos possam constituir seu repertório a partir de um olhar diverso e plural da arte.

Atualmente, são oferecidos quatro módulos de curso: Histórias da arte, Estudos críticos, Cursos vespertinos e Cursos de férias, com bolsas para professores da rede pública. Para um contato direto, escreva para escola@masp.org.br.

HISTÓRIAS
DA ARTE

Os cursos de Histórias da arte são semestrais. O módulo conta com três programas diferentes de aulas, independentes e complementares. Juntos, os três cursos cobrem um arco histórico que se estende do século 14 ao 21.
Em comum, eles compartilham o estudo de histórias abertas, plurais e diversas, que englobam uma multiplicidade de territórios, períodos, linguagens e discursos. Por isso o módulo tem como nome “histórias” e não “história” da arte.
Com média de dezesseis aulas, cada curso é ministrado por um professor especializado, que, por sua vez, convida outros especialistas para proferir conferências ao longo do semestre. Um formato que garante, ao mesmo tempo, o aprofundamento de temas específicos e a pluralidade de vozes.
Dessa forma, os interessados têm acesso a um panorama mais abrangente de abordagens e métodos de crítica, mediação e interpretação da produção artística, sempre em diálogo com obras da coleção do MASP.

Arthur Timotheo da Costa, Retrato de menino, 1908, acervo MASP

Histórias da arte – Arte no Brasil

com Kleber Amancio
10.3 – 30.6.2022 | ONLINE
19H30 – 21h30

O curso tem como propósito oferecer uma visão panorâmica da História da Arte brasileira. Serão apresentados artistas e movimentos, seu impacto no mundo das artes e nas discussões que auxiliaram na organização da vida política nacional, sempre a partir de uma perspectiva crítica, que se debruçará a respeito dos cânones históricos, sua constituição e impactos na vida nacional. Para isso lançaremos mão de uma bibliografia transdisciplinar, que nos possibilitará a construção de uma narrativa diversa e atenta às diversidades dos grupos sociais e dos movimentos artísticos e seus impactos hodiernos.

Denilson Baniwa, Natureza morta 1, 2016, acervo MASP, doação anônima, no contexto da exposição Histórias da dança, 2020.

Histórias da arte - moderna e contemporânea

com Mirtes Marins de Oliveira
9.3 – 29.6.2022 | ONLINE
19h30 – 21h30

O curso tem por objeto a produção artística e expositiva a partir da segunda metade do século 19 até os dias atuais. Longe da apresentação de uma história da arte linear e homogênea, propõe-se aqui abordar os artistas e suas obras à luz de determinado número de questões, de ordem formal, mas também filosófica e social, relevantes a seus contextos. Almeja-se, idealmente, que cada uma das aulas possa funcionar como uma pequena introdução autônoma à história da arte moderna e contemporânea, orientada por uma questão específica, desde sua origem até seus desdobramentos posteriores.

 

.Vincent van Gogh, O escolar (O filho do carteiro - Gamin au Képi), 1888, acervo MASP.

Histórias da arte – Século 19: de David a Van Gogh

com Felipe Martinez
8.3 – 28.6.2022 | ONLINE
19h30 – 21h30

O curso pretende apresentar e discutir as manifestações artísticas do mundo ocidental ao longo do século 19, desde a Revolução Francesa, na obra de Jacques-Louis David, até o início da arte moderna, com Paul Cézanne.


 

Andrea Mantegna, São Jerônimo penitente no deserto (detalhe), 1448-51, acervo MASP.

Histórias da arte - o Renascimento de Giotto a Tintoretto

com Renato Menezes
7.3 – 27.6.2022 | ONLINE
19h30 – 21h30

O curso oferece uma visão panorâmica dos principais artistas, obras e inovações que compuseram os trezentos anos do renascimento italiano, período cuja potência nos campos artístico e intelectual ressoa até hoje. Dos fundamentais Cimabue e Giotto à dramaticidade de Tintoretto, o trajeto contempla nomes fundamentais da época, como Botticelli, Leonardo da Vinci, Rafael, Ticiano e Michelangelo.

 

CURSOS
DE FÉRIAS

O MASP Escola não para nos meses de fevereiro e julho. Menores, os cursos de férias são indicados para quem tem interesse em um curso rápido e intensivo. As aulas tratam de temas gerais da história da arte, desde estudos aprofundados sobre artistas de destaque da coleção até tópicos específicos dos ciclos anuais de exposições.

ESTUDOS
CRÍTICOS

Em diferentes dias da semana, de modo presencial ou on-line, o MASP Escola oferece os cursos de Estudos Críticos, módulo que aborda tópicos específicos da cultura contemporânea. Cada curso tem duração mínima de 8 horas, ou quatro aulas de duas horas cada uma.
De programa intensivo, o módulo tem como objetivo ser um espaço de debate sobre as intersecções entre a arte e as questões políticas e sociais de peso na atualidade. As aulas também transitam pelos assuntos propostos pelos ciclos temáticos que pautam o programa de exposições do museu a cada ano.
A matrícula pode ser feita de maneira independente em cada um dos cursos.

Tarsila do Amaral, Autorretrato com vestido laranja, 1921, comodato MASP Banco Central.

MODA, MODERNIDADE E MODERNISMO NA SEMANA DE ARTE DE 22

com Brunno Almeida Maia
14 – 30.6.2022 | ONLINE
19h – 21h30

O curso tem como perspectiva a análise da apropriação da moda como pertencimento e distinção no casal Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade, a modernização da metrópole de São Paulo, e a emergência de uma cultura do consumo e da sociabilidade no período, as influências dos modos de vestir nos artistas da Semana de Arte de 22, e seus diálogos com os movimentos modernistas – futurismo italiano, fauvismo e o dadaísmo – que propuseram à época “roupas de artistas”.

Partindo do movimento de 22, o curso refaz as origens dos modos de vestir no Brasil de 1500 ao século 19, as influências europeias, da diáspora negra e dos povos originários, e a subjetivação desses indivíduos pelo europeu por meio do conceito de “colonização da aparência”. 

 

Eustáquio Neves, Sem título, da série Memória Black Maria, 1995, acervo MASP, doação Pirelli, 1996.

Palavra, corpo e imaginário: artes pretas e conflitos estéticos no Brasil

com Allan da Rosa
6.6 – 4.7.2022 | ONLINE
19H30 – 22H

O curso traça relações entre literatura, artes plásticas e jogos de corpo. Serão esmiuçados os fundamentos estilísticos, poéticos e políticos africanos e afro-brasileiros, comparando-os aos ditames oficiais brasileiros e das escolas alinhadas a matrizes coloniais europeias. Para isso, o curso iniciará com as cismas ancestrais, dilemas contemporâneos e obras que atravessam ciclos temporais, atentos a dissonâncias, mesclas e revides pulsantes nas artes negras, bem como serão estudadas as possibilidades conceituais do que seja estética, considerando forma, contexto, cosmossensibilidade e expressão.

 

Aleijadinho (Antônio Francisco Lisboa), São Francisco de Paula, 1760-1780, madeira policromada e metal, 83x35x25cm, acervo MASP

Barroco brasileiro: leituras trans-históricas

com Mateus Nunes
9.5 – 27.6.2022 | ONLINE
19H – 21H

Este curso busca apresentar e discutir o panorama do barroco brasileiro de forma trans-histórica, entendendo-o sobretudo como uma forma de pensar, uma operação artística que reaparece sintomaticamente em alguns momentos das histórias brasileiras. Analisando as dinâmicas de colonização e da recepção de modelos europeus em terras brasileiras, busca analisar a produção de pintura, escultura e arquitetura no Brasil no século XVIII. Em um segundo momento, discute sobre a valorização patrimonial do barroco brasileiro já no século XX, especialmente quanto à consolidação de uma identidade cultural brasileira híbrida em torno da Semana de Arte Moderna de 1922 e da criação do SPHAN (Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) em 1937. Em um terceiro recorte, discute as reverberações contemporâneas do barroco quanto ao engano, ao exagero, à ambiguidade, à carne, à colonização e à inquietude, materializadas nas obras de artistas contemporâneos brasileiros sob uma perspectiva decolonial.

 

Dalton Paula, Zeferina, 2018, acervo MASP, doação do artista, no contexto da exposição Histórias Afro-Atlânticas, 2018

Intelectuais negras brasileiras: interesses especulativos e interconexões culturais

Com Maria Fernanda Novo
2.5 – 31.5.2022 | ONLINE
19H – 21H

A produção de intelectuais negras brasileiras é marcada pela interação de seus interesses especulativos com o campo da arte e cultura brasileira em suas diversas manifestações. Esse traço comum é chave para compreender a contribuição destas mulheres para construção de um campo metodológico em que estudo e pesquisa não estão apartados da realidade cultural, social e política na qual vivem ou que constituem seus domínios de interesse. Nos últimos 50 anos esta produção se tornou consistente e representativa dos diversos caminhos teóricos percorridos por intelectuais como Lélia Gonzalez, Beatriz Nascimento, Leda Maria Martins, Denise Ferreira da Silva, cujos percursos teóricos serão apresentados neste curso, que também conta com a participação de abigail Campos Leal, representante de uma nova geração que estabelece diálogo entre filosofia e arte.


 

CURSOS
VESPERTINOS

Os Cursos vespertinos têm entre seis e oito aulas semanais, numa duração de cerca de dois meses. O programa oferece um estudo aprofundado sobre temas apresentados nas conferências do módulo Histórias da arte, como arte brasileira, escultura grega, escolas artísticas e arte ameríndia nas Américas. 

BOLSAS PARA
PROFESSORES

O MASP Escola oferece bolsas de estudo para professores da rede pública em qualquer nível de ensino. Cada professor pode ser contemplado com uma bolsa por semestre. O curso exige, no mínimo, 75% de presença.

A inscrição demanda uma carta de intenção, que será utilizada como critério para a seleção dos bolsistas. Para concorrer a uma bolsa integral, preencha o cadastro disponível através da opção "Solicitação de bolsas para professores" na página de cada curso.

Todos os inscritos que não forem contemplados com a bolsa integral terão direito a um desconto de 50% no valor do curso escolhido. Os benefícios serão concedidos às pessoas que comprovarem, mediante a apresentação de holerite atualizado, o vínculo docente na rede pública.