MASP

Diálogos
no Acervo

No contexto de escalada do COVID-19 no Brasil e seguindo as recomendações do Governo do Estado de São Paulo, o MASP está fechado.

Que relações podem ser feitas entre trabalhos de diferentes origens, períodos e estilos? Os cavaletes de vidro, no 2º andar do MASP, procuram eliminar hierarquias entre as obras do acervo, dispensar roteiros predeterminados e desafiar narrativas canônicas da história da arte. A transparência espacial convida os visitantes a construir seus próprios caminhos, permitindo justaposições inesperadas entre arte asiática, africana, brasileira e europeia. Os diálogos dão-se não somente entre obras, mas também entre elementos que compõem cada peça, como fundo e figura, frente e verso, tela e moldura; ou até mesmo entre as obras e os visitantes.

O programa Diálogos no Acervo substitui o antigo modelo de visitas guiadas, em que os visitantes são conduzidos por um percurso com o anseio de abranger a totalidade ou os destaques de uma exposição. Por meio de mediações semanais, o projeto visa instigar novas relações entre obras, visitantes e mediadores, repensando as formas possíveis de experiência na galeria. Evitando práticas educativas em que um fala e os outros apenas escutam e assentem, os encontros buscam promover diálogos múltiplos, com todos os tipos de público.

Os Diálogos no Acervo, durante o isolamento social, acontece semanalmente às quartas-feiras, a partir das 16h, pelo perfil @masp no Instagram.

Anteriores