MASP

CURSOS
DE FÉRIAS

O MASP Escola não para nos meses de fevereiro e julho. Menores, os cursos de férias são indicados para quem tem interesse em um curso rápido e intensivo. As aulas tratam de temas gerais da história da arte, desde estudos aprofundados sobre artistas de destaque da coleção até tópicos específicos dos ciclos anuais de exposições.

Antônio Ferrigno, Rio Tamanduateí, São Paulo, SP, 1894, Coleção MASP B3, 2018

A invenção do Brasil na arte do século 19

Com Kleber Amancio
13.2 – 1.3.2023 | ONLINE
19H – 21H

O curso oferece uma visão renovada a respeito de como a arte produzida no Brasil do século 19 contribuiu para a invenção do país. A partir da análise pormenorizada de um conjunto de obras, combinada à leitura de documentos de outra natureza, serão exploradas as possibilidades de interlocução com os objetos de arte que levem em consideração seu papel na formação cultural do país.
 

Vincent van Gogh, A arlesiana, 1890, acervo MASP

Introdução à história da arte pelo acervo do MASP

Com Juliana Ferrari Guide
6 – 10.2.2023 | PRESENCIAL
19H – 21H

Este curso será um voo panorâmico em que, a partir das obras do acervo do MASP, serão discutidas e apresentadas algumas das principais características e modificações das artes visuais entre o Renascimento e os nossos dias. A partir de aulas expositivas e visitas guiadas, será realizado um percurso que buscará tanto oferecer aos alunos conteúdo histórico e analítico quanto despertar sua atenção para os elementos formais que a observação da obra ao vivo permite de forma única.

VAGAS ESGOTADAS!

Ibã Huni Kuin | Bane Huni Kuin, Movimento dos artistas Huni Kuin (MAHKU), sem título, 2017, doação dos artistas, 2019

Caminhos indígenas, quilombolas e afro-diaspóricos para a descolonização

Com David Ribeiro
6 – 10.2.2023 | ONLINE
19H – 21H

Quais propostas oferecem indígenas e quilombolas para a superação dos problemas legados pela colonização e pela escravidão? Diante delas, o que cabe ao Estado, à sociedade, às ciências e aos museus na tarefa da efetiva descolonização? O curso buscará as respostas a essas questões nas políticas de patrimônio imaterial desenvolvidas junto aos Guarani Mbyá e às comunidades quilombolas do Vale do Ribeira, que servirão de referência para refletir sobre como mobilizar a cultura para comunicar narrativas plurais. A partir disso, serão discutidas as formas de abordar histórias de povos afetados pelo colonialismo e pela escravidão nos museus, considerando duas instituições europeias e algumas iniciativas brasileiras.
 

Anteriores