MASP

MASP
OFICINAS

VAGAS LIMITADAS
ATIVIDADES GRATUITAS

O programa MASP Oficinas busca acentuar o caráter de encontro, compartilhamento e troca, ampliando os olhares sobre a arte, a cultura, o corpo e a ocupação do espaço do museu, bem como da cidade, através do vão livre. Artistas, educadores, ativistas e/ou coletivos são convidados a conduzir os encontros, compartilhar experiências e saberes e incentivar a produção artística dos participantes explorando diferentes linguagens das artes. Através da prática, dialogamos com as exposições em cartaz e os temas transversais ao ciclo curatorial do ano. Em 2024, Histórias da diversidade LGBTQIA+.

Histórias da Diversidade LGBTQIA+

Barro e serigrafia: como queremos e podemos viver no presente?

8 – 9.6.2024 | SÁBADO E DOMINGO
10H – 13H30


O coletivo Serigrafistas Queer convida organizações, movimentos sociais e o público em geral a participarem de sua oficina de barro e serigrafia, em que serão realizadas experimentações para ampliar a imaginação política. Esta atividade oferece uma oportunidade de troca, aprendizado e prática das técnicas manuais de argila e impressão. Ao mesmo tempo, cultiva espaços coletivos e comunitários permeados pela sensibilidade e pelo cuidado, desenvolvendo estratégias para fortalecer os movimentos sociais e incorporando dimensões afetivas, como o desejo. A oficina é dividida em dois encontros continuados, a inscrição é para participação nos dois dias.


PÚBLICO | a partir de 12 anos 

VAGAS | 30 (a inscrição corresponde à participação nos dois dias)

OBSERVAÇÕES | haverá tradução para Libras, mediante solicitação prévia, no ato de inscrição

 

PROPONENTE

O coletivo Serigrafistas Queer surgiu durante uma oficina de serigrafia que tinha o objetivo de ensinar ativistas a estampar camisetas para a manifestação do Orgulho LGBTQIA+, em Buenos Aires. Composto por artistas, ativistas e participantes espontâneos, o coletivo combina técnicas de artes gráficas com slogans e frases de protesto que são impressos em faixas, camisetas e peças de tecido. Suas ações ocorrem frequentemente em contextos artísticos, mas é na construção de uma consciência política elaborada nas ruas, durante manifestações e eventos afirmativos das causas defendidas pelas dissidências sexuais e de gênero, que o trabalho atinge a dimensão do ativismo e dissemina vozes em luta. 
O coletivo integra a programação do MASP em 2024, com a exposição Serigrafistas Queer: liberdade para as sensibilidades, com abertura no dia 13.12.2024. 
 

Anteriores