MASP

HISTÓRIAS AFRO-ATLÂNTICAS - segundo ciclo

SÁB - DOM/ 14H - 17H
ATÉ 20 PESSOAS
VAGAS LIMITADAS
ATIVIDADES GRATUITAS

Este segundo ciclo de oficinas, realizado entre 12 de agosto e 2 de dezembro, está relacionado ao conjunto de temas que fundamentam a programação do MASP em 2018 e tem na exposição Histórias afro-atlânticas seu eixo conceitual. Com uma grande mostra coletiva, inaugurada em 29 de junho, e outras exposições monográficas distribuídas ao longo do ano de artistas como Maria Auxiliadora, Aleijadinho, Emanoel Araújo, Melvin Edwards, Rubem Valentim, Sônia Gomes, Pedro Figari e Lucia Laguna, o museu dá continuidade ao projeto de evidenciar perspectivas que pluralizam e que, eventualmente, confrontam as narrativas convencionais da história da arte e da política.

Histórias afro-atlânticas apresenta, por meio de obras e documentos, diversos intercâmbios ocorridos entre África, Europa, Américas e Caribe, destacando a riqueza e a peculiaridade de manifestações culturais essencialmente híbridas, mas sem preterir o olhar crítico ao contexto trágico em que esses encontros se deram. À luz dos atuais debates raciais, artistas respondem aos traumas estruturantes das sociedades modernas ocidentais, ora expondo as violências que sobrevivem no momento contemporâneo, ora retomando e elaborando narrativas construtivas de uma noção identitária.

As oficinas buscam acentuar o caráter de encontro, compartilhamento e troca, ativando o olhar sobre o corpo e sua atuação – política e poética – no espaço urbano. O significado contemporâneo dos usos que artistas, implicados nas questões de negritude, dão para referentes da tradição nas suas produções e proposições, servem de escopo para as atividades. As oficinas trabalharão com assuntos que vão da performatividade à urbanidade, com coletivos, artistas e agentes culturais do teatro, da dança, da música, das artes visuais e das novas tecnologias. O programa também visa contemplar o espectro da produção artística e cultural no binômio corpo e cidade e nas experimentações sonoras e estéticas de novas tecnologias, através do legado das diásporas africanas.

SÁBADOS E DOMINGOS, DAS 14H ÀS 17H
 
Programa: 

12.08.2018
Oficina 1
DANÇA E PERCUSSÃO DA GUINÉ, COM FANTA KONATE

18-19.08.2018
Oficina 2
BLACK BRECHT, COM COLETIVO LEGÍTIMA DEFESA
 
8-9.09.2018
Oficina 3
PROJEÇÃO SUSPENSA: INTERVENÇÃO COREOGRÁFICA COM PIPAS NO VÃO, COM THAÍS MENEZES  

22-23.09.2018
Oficina 4
VIVÊNCIA EM SARAU: NARRATIVAS PERIFÉRICAS NO MAR DE PALAVRA, COM SARAU DAS PRETAS

6-7.10.2018
Oficina 5
A COLAGEM SONORA NA TRADIÇÃO DA DIÁSPORA AFRICANA, COM RÁDIO DIÁSPORA

20-21.10.2018
Oficina 6
SAMPA NEGRA, COM ISABELLA SANTOS

4.11.2018
Oficina 7
VÍDEO NEGRO: ENTRE RESISTÊNCIA, ODES E REIMAGINAÇÃO COM PROJETO DÚDÚS

17-18.11.2018 
Oficina 8
VIVÊNCIA DE NARRATIVIDADE AFRO-BRASILEIRA ATRAVÉS DE COSTURAS E BORDADOS, COM JACIRA OLIVEIRA

1-2.12.2018
Oficina 9
OFICINA DE TEATRO DE IDENTIDADE, COM CAPULANAS CIA DE ARTE NEGRA

Organização

Leonardo Matsuhei e Waldiael Braz

Mediação e Programas Públicos, MASP

HISTÓRIAS AFRO-ATLÂNTICAS - segundo ciclo

Vivência de Narratividade Afro-brasileira Através de Costuras e Bordados

17 e 18.11
sab e dom
14h-17h

A próxima oficina do ciclo Histórias Afro-atlânticas será com a dona Jacira Oliveira, uma contadora de histórias, escritora e artista da zona norte paulistana. Acompanhada do seu grupo de oficineiras, ela orientará os participantes a confeccionarem peças com costuras e bordados baseadas em culturas afro-indígena brasileiras fazendo desse exercício uma roda de contos e trocas de saberes populares, da importância do nome de batismo para os povos locais a poesia das origens do samba.

PROPONENTE

Jacira Roque de Oliveira, 54 anos, moradora na Zona Norte de São Paulo, pesquisadora auto-didata da diáspora africana e de patrimônio imaterial, é terapeuta holística especialista em desenvolvimento humano. Conta suas histórias pela janela da sua cozinha.

Anteriores