MASP

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

@masp

Preparamos alguns conteúdos digitais para continuar levando a você arte e a programação do MASP enquanto o museu estiver fechado. Os seguidores podem acompanhar lives no Instagram do @masp com conversas entre curadores do museu e convidados.

A primeira edição aconteceu no dia 13.4, com Adriano Pedrosa e Lilia Schwarcz, diretor artístico e curadora adjunta de histórias no MASP, em torno noção plural e polifônica que guia a programação do museu anualmente desde 2016. A próxima edição do MASP Live acontece na quinta-feira, dia 4.6, às 18h, no Instagram do MASP, e será com Lilian Pacce e Guilherme Giufrida, respectivamente curadora-adjunta de moda e assistente curatorial do MASP. O encontro virtual terá como tema o MASP Moda Renner, projeto que convida artistas e estilistas brasileiros para produzirem peças em diálogo.

Todas as segundas-feiras, o perfil do @masp no Instagram indica uma obra do acervo do museu que servirá de inspiração para crianças e adultos desenharem. Aqueles que quiserem participar do desafio, deverão publicar seus desenhos até 23h59 de sábado na mesma rede social marcando o @masp e usando #maspdesenhosemcasa. No domingo, o museu publica alguns desenhos selecionados em seu Instagram e os autores receberão um vale Amigo MASP grátis. Nesta semana, a obra é Capoeira (1970), de Maria Auxiliadora da Silva (1935-1974). A obra fez parte da exposição Maria Auxiliadora: vida cotidiana, pintura e resistência, com curadoria de Adriano Pedrosa, diretor artístico do MASP, e Fernando Oliva, curador do museu. A mostra ocorreu em 2018, dentro do ciclo temático Histórias afro-atlânticas. Desde 1981, a pintura integra a coleção do MASP, quando foi doada por Pietro Maria Bardi (1900-1999).

Na quarta, dia 3.6, às 16h, o museu promove, também no Instagram, o terceiro encontro virtual do projeto Diálogos no acervo. Nele, seguidores são apresentados a obras da coleção do museu por meio de elementos que compõem cada trabalho, como biografia do artista, técnica e contexto histórico. O programa, que apresenta a obras da coleção do museu por meio de elementos que compõem cada trabalho, como biografia do artista, técnica e contexto histórico, foi adaptado para o ambiente digital durante a quarentena, e traz na edição da semana a obra Capoeira (1970), de Maria Auxiliadora da Silva. Descendente de escravizados, a artista inventou um outro modo de pintura, longe dos preceitos acadêmicos e modernistas.

No sábado, dia 6.6, às 14h, a equipe de Mediação e Programas Públicos do MASP organiza, no perfil do museu no Instagram, uma palestra com Jussara Miller, artista da dança e professora doutora em artes. 

Além dos conteúdos habituais nas mídias digitais do museu (como os #TBTs que resgatam momentos históricos), a nova série masp [curadoria] em casa leva ao Instagram, Facebook e Twitter comentários de curadoras e curadores sobre uma imagem relacionada ao museu a partir de uma perspectiva pessoal. Pode ser uma obra, um detalhe da arquitetura, uma exposição, uma atividade, uma palestra ou um seminário, do passado recente ou remoto. Outro novo projeto de conteúdo é o masp [colaboradores] em casa, que leva aos perfis das mídias sociais as memórias dos colaboradores através do olhar particular daqueles que constroem os bastidores.do museu.

O MASP Áudios, aplicativo gratuito disponível para download, reúne cerca de 170 comentários feitos por curadores artistas, professores, pesquisadores e crianças sobre as obras mais icônicas do acervo. Está disponível para download na App Store e no Google Play.  

O canal do YouTube traz os vídeos de seminários e palestras, entrevistas com os artistas e outros detalhes sobre algumas exposições. No Google Arts & Culture ainda é possível fazer um tour virtual e explorar a exposição permanente do MASP, o Acervo em Transformação