MASP

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

@masp

Preparamos alguns conteúdos digitais para continuar levando a você arte e a programação do MASP enquanto o museu estiver fechado. 

Todas as terças-feiras, o perfil do @masp no Instagram indica uma obra do acervo do museu que servirá de inspiração para crianças e adultos desenharem. A escolha da semana para o desafio masp [desenhos] em casa é a pintura Sem título, sem data, de Ibã e Mana Huni Kuin, Movimento dos artistas Huni Kuin (MAHKU). Tanto adultos quanto crianças podem participar: basta fazer a própria versão do trabalho e publicar no Instagram marcando o @masp e utilizando a #maspdesenhosemcasa até as 23h59 de domingo, 27.9. Na segunda, 28.9, o museu irá selecionar alguns desenhos na mesma rede social. Os autores receberão um Amigo MASP, que dá direito a frequentar o museu gratuitamente por um ano.
 
O MAHKU - Movimento dos Artistas Huni Kuin é um coletivo criado e liderado por Ibã Sales, um txana, mestre dos cantos na tradição dos Huni Kuin, povo indígena brasileiro que vive no Acre. Muitos dos desenhos e pinturas dos Huni Kuin são produzidos a partir de rituais espirituais que envolvem canto, dança e o uso de nixi pae, conhecido como ayahuasca, uma substância psicoativa. As imagens desses trabalhos são frutos de mirações, experiências visuais geradas por esses rituais, e carregam a simbologia da comunicação, da abertura de caminhos e da cura. 


Às quartas, 16h, o museu promove, também no Instagram, um encontro virtual do projeto Diálogos no acervo. Nele, seguidores são apresentados a obras da coleção do museu por meio de elementos que compõem cada trabalho, como biografia do artista, técnica e contexto histórico. O programa, que apresenta a obras da coleção do museu por meio de elementos que compõem cada trabalho, como biografia do artista, técnica e contexto histórico, foi adaptado para o ambiente digital durante a quarentena. O desenho também será tema do Diálogos no acervo na quarta, 23.9. Participam desta edição Raphael Fonseca, pesquisador nas áreas da história da arte, curadoria, crítica e educação, e Waldiael Braz, assistente de mediação e programas públicos no MASP.


A live semanal do MASP acontece às quintas-feiras, no Instagram do @masp, com conversas entre curadores do museu e convidados. A primeira edição aconteceu no dia 13.4, com Adriano Pedrosa e Lilia Schwarcz, diretor artístico e curadora adjunta de histórias no MASP, em torno noção plural e polifônica que guia a programação do museu anualmente desde 2016. Na quinta, 24.9, às 18h, o artista Ibã Huni Kuin e Tomás Toledo, curador-chefe no MASP, conversam em uma live no Instagram do @masp. No encontro, elas irão dialogar sobre obras do artista na coleção do MASP e também sobre sua trajetória e o Movimento dos artistas Huni Kuin. 
 
As lives ficam disponíveis no IGTV e no canal do museu no YouTube. 

Além dos conteúdos habituais nas mídias digitais do museu (como os #TBTs que resgatam momentos históricos), a nova série masp [curadoria] em casa leva ao Instagram, Facebook e Twitter comentários de curadoras e curadores sobre uma imagem relacionada ao museu a partir de uma perspectiva pessoal. Pode ser uma obra, um detalhe da arquitetura, uma exposição, uma atividade, uma palestra ou um seminário, do passado recente ou remoto. Outro novo projeto de conteúdo é o masp [colaboradores] em casa, que leva aos perfis das mídias sociais as memórias dos colaboradores através do olhar particular daqueles que constroem os bastidores.do museu.

O MASP Áudios, aplicativo gratuito disponível para download, reúne cerca de 170 comentários feitos por curadores artistas, professores, pesquisadores e crianças sobre as obras mais icônicas do acervo. Está disponível para download na App Store e no Google Play.  

O canal do YouTube traz os vídeos de seminários e palestras, entrevistas com os artistas e outros detalhes sobre algumas exposições. No Google Arts & Culture ainda é possível fazer um tour virtual e explorar a exposição permanente do MASP, o Acervo em Transformação