MASP

Gego

13.12.2019-1.3.2020

O MASP, junto a Fundación Jumex, México, o Museu d’Art Contemporani de Barcelona (MACBA) e a Tate, Londres, que também receberão a mostra, organiza uma grande retrospectiva dos trabalhos de Gego [Gertrude Goldschmidt] (Hamburgo, Alemanha, 1912 - Caracas, Venezuela,1994), uma das artistas mais significativas do pós-guerra a emergir na segunda metade do século 20, na América Latina. Sua produção artística interdisciplinar variou entre a arquitetura, o design, a escultura, o desenho, a impressão, o tecido, as instalações site-specific, as intervenções nos espaços, a arte pública e a pedagogia. Por isso, a mostra vai abranger uma variedade de mídias, desde a metade dos anos 1940 ao começo dos anos 1990, de modo a dar conta da extensa produção da artista. 

Formada em engenharia e arquitetura pela Technische Hochschule, em Stuttgart, Gego enfrentou a perseguição nazista em 1939, o que a levou a uma imigração forçada para a Venezuela, onde se tornou pioneira na abstração geométrica e na arte cinética, nas décadas de 1950 e 1960. A artista explorou as relações entre linha, espaço e volume em um ousado e sistemático arranjo tridimensional de esculturas de fios. Posteriormente, suas formas orgânicas, estruturas lineares e abstrações modulares tratavam, metodicamente, de noções de transparência, energia, tensão, relação espacial e movimentação óptica. 

Curadoria: Pablo Léon de La Barra, curador-adjunto de arte latino-americana, MASP, Julieta González, diretora artística, Museo Jumex, Cidade do México, e Tanya Barson, curadora-chefe, Museu d’Art Contemporani de Barcelona (MACBA)

Outras exposições

Exposição

Sala de vídeo: Anna Maria Maiolino

23.8-24.11.2019
Exposição

Acervo em transformação: Museum of Contemporary Art Chicago no MASP

5.4-30.12.2019