MASP

GERTRUDES ALTSCHUL: filigrana

27.8.2021-30.1.2022
Gertrudes Altschul (Alemanha, 1904-São Paulo, Brasil, 1962) viveu em Berlim até 1939, quando migrou para o Brasil, junto com seu marido, fugindo, como muitas outras famílias judias, da perseguição nazista que estava crescendo cada vez mais. Em São Paulo, onde se estabeleceu, dividia seu tempo entre a produção de flores para chapéus, que eram distribuídas nas lojas de moda, e a prática da fotografia.

Em um primeiro momento, Altschul registrava cotidiano da cidade, as atividades familiares e de seu trabalho, em fotografias editadas em álbuns. Já no final da década de 1940, começou a se aproximar do Foto Cine Clube Bandeirante – FCCB, grupo que reunia fotógrafos alinhados com movimento conhecido como a Escola Paulista, um dos pilares da fotografia moderna no Brasil. Depois de começar a frequentar as reuniões do FCCB, enviando suas fotografias para avaliação dos membros, em 1952 foi aceita como associada, sendo uma das poucas mulheres do grupo.

A produção fotográfica de Altschul estava bastante alinhada com à linguagem da fotografia moderna brasileira, que procurava quebrar os princípios clássicos de composição, explorando aspectos geométricos e abstratos das imagens e fazendo experimentações com jogos de luz, sombra, linhas, ritmos e planos. Os temas principais de suas fotografias eram a arquitetura moderna brasileira e motivos botânicos, principalmente as folhas (uma relação direta com seu trabalho para chapelaria). A linguagem fotográfica de Altschul era elaborada a partir sobreposições de negativos, construção de pequenos cenários (table top), geometrismos, uso de ângulos incomuns e enquadramentos fechados, que buscavam a perda da referência do que estava sendo representado.

O MASP possuí em sua coleção 12 fotografias de Gertrudes Altschul, parte do Comodato MASP FCCB, que foram apresentadas na exposição Foto Cine Clube Bandeirante: do arquivo à rede, em 2016. O Museu de Arte de Nova York – MOMA possui adquire 12 fotografias vintage em sua coleção e obras da artista farão parte de uma exposição sobre fotografia moderna brasileira no museu curada por Sarah Meister. A exposição no MASP irá apresentar fotografias da artista da coleção do museu e outras emprestadas do espólio da família da artista, cobrindo toda sua carreira.

CURADORIA Adriano Pedrosa, diretor artístico, MASP, Tomás Toledo, curador-chefe, MASP