MASP

Histórias das Exposições: Fundamentos da Pesquisa

Horário
19H – 21H
Duração do Módulo
ONLINE
11 – 25.7 e 1.8.2024
QUINTAS
(4 AULAS)
Investimento

PÚBLICO GERAL
5X R$ 54
AMIGO MASP
5X R$ 45,5
*VALORES PARCELADOS NO CARTÃO DE CRÉDITO

Professores
Mirtes Marins de Oliveira

O curso se organiza a partir da experiência dos estudos e levantamentos sobre exposições históricas realizadas no Museu de Arte de São Paulo “Assis Chateaubriand”, empregando, como corpus documental, os registros disponíveis, aos pesquisadores interessados, no Centro de Pesquisa do MASP. Durante quatro encontros serão abordados fundamentos para a pesquisa no campo disciplinar das Histórias das Exposições, exibindo estudos de caso, particularizados a partir das exposições do Museu e reflexões sobre as operações de levantamento e investigação. Em cada encontro será apresentada e analisada uma exposição histórica do MASP, a partir das fontes primárias disponíveis. Haverá depoimento de pesquisadores que acessam o Centro de Pesquisa.
Como conteúdos, serão apresentados: 1) o debate sobre narrativas e o impacto dessa discussão em museus e exposições, particularmente na materialidade das mostras, incluindo o tópico sobre descolonização de exposições; 2) os debates sobre o papel do arquivo como território para estudos sobre exposições; 3) o que observar em cada uma delas e estabelecimento de relações entre tais elementos; 4) as variáveis para constituição de uma crítica curatorial; 5) as materialidades da pesquisa em textos e imagens fixas e móveis, registros da arquitetura e outros elementos observáveis nos documentos disponíveis e sua crítica epistemológica; 6) investigações históricas sobre exposições a partir de fontes primárias, secundárias e suas problemáticas; vii) como operar a pesquisa a partir das lacunas documentais.


IMPORTANTE
As aulas serão ministradas online por meio de uma plataforma de ensino ao vivo. O link será compartilhado com os participantes após a inscrição. O curso é gravado e ficará disponível aos alunos durante cinco dias. Os certificados serão emitidos para aqueles que completarem 75% de presença.

----

O MASP, por meio do apoio da VR, oferece bolsas de estudo para professores da rede pública em qualquer nível de ensino.

Planos de aulas

Aula 1 – 11.7.2024
Panorama sobre a História das Exposições realizadas no MASP

Relações entre Histórias das Exposições e História da Arte: uma discussão sobre o campo disciplinar. O debate sobre narrativas e o impacto dessa discussão em museus e exposições, particularmente na materialidade das mostras. O papel do arquivo como território para estudos sobre exposições. Procedimentos iniciais para levantamentos e pesquisa. Breve panorama de exposições históricas no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand e do Centro de Pesquisa do MASP.

Aula 2 –  18.7.2024
Exposição: possíveis definições históricas

O que constitui uma exposição? Conceitos, materialização, plataformas de expansão das mostras. O que observar em cada um desses tópicos e estabelecimento de suas relações. Sugestões para a organização dos levantamentos em arquivos. Estudo de caso: as Mostras Didáticas no MASP e a Vitrine das Formas.

Aula 3 – 25.7.2024
Histórias das Exposições a partir de fontes primárias

A materialidade da pesquisa em textos e imagens fixas e móveis, registros da arquitetura e outros elementos observáveis em documentos disponíveis. A crítica epistemológica dos documentos. Análise de exposições a partir de fontes primárias e secundárias e suas problemáticas. Como operar a pesquisa a partir das lacunas documentais. Estudo de caso: exposições realizadas no MASP a partir das linguagens da fotografia e do audiovisual, enfocando em particular, Trinta anos de Visão e Multivisão (1970), de Peter Scheier.

Aula 4 – 1.8.2024
É possível descolonizar uma exposição?

Breve revisão da literatura sobre histórias das exposições. Elementos para uma crítica curatorial. É possível descolonizar uma exposição? Análise da materialidade das exposições do eixo Histórias, do MASP, a partir de documentos. Exposições reencenadas ou reconstituídas e o papel do arquivo. Estudo de caso: exposições realizadas no MASP a partir da categoria temática popular, enfocando a exposição Cerâmica Nordestina (1949) e a exposição de Arte Indígena (1949) e desdobramentos posteriores. 

Coordenação

Mirtes Marins de Oliveira é mestre e doutora em Educação: História e Filosofia e pesquisadora colaboradora na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (2020). Coordena a pós-graduação em Design da Universidade Anhembi Morumbi e professora convidada nos cursos de Arte: Crítica e Curadoria (PUC-SP) e Museologia, Colecionismo e Curadoria (Belas Artes – SP). Foi curadora de Contra o estado das coisas – anos 70 (2014), Especular (2018), Comigo ninguém pode, versando sobre a essencialização do feminino (2019), na Galeria Jaqueline Martins. Curadora de Arte para todos! Liberação e Consumo (Instituto Figueiredo Ferraz, 2016), Não um sonho (Galeria Simões de Assis, 2021) e de Máscaras: Fetiches e Fantasmagorias (Paço das Artes, 2021-2022). Participou do livro Cultural Anthropophagy: The 24th Bienal de São Paulo 1998, da coleção Exhibition Histories (Afterall, 2015) e de História(s) de exposições : perspectivas e trajetórias 
(UFJF, 2021). É co-autora do livro Histórias das exposições: casos exemplares (EDUC, 2016) e  autora de The body and the opus as a witness of times, sobre o trabalho de Letícia Parente, publicado em The feminist avant-garde. Art of the 1970s (2017). Escreveu para revistas e plataformas Select, Arte!Brasileiros, Artsoul, entre outras.

Conferencistas